CASTRO
O JEITO CONVEXO DE MUDAR O MUNDO

LÓGICA, COMUNICAÇÃO, AÇÃO

Crianças e adultos aprendem conteúdos e desenvolvem competências socioemocionais resolvendo problemas reais.

O que podemos esperar de um sistema de aprendizagem escolar e universitário focado na competição, na memorização de conteúdo e na repetição de conceitos? Nada além de analfabetos funcionais, profissionais individualistas, organizações com baixo potencial de inovação e regiões com alta desigualdade social. Nossa atual realidade. Como reverter essa situação? Como parar esse ciclo vicioso de escassez?

Foi a partir desses questionamentos e inquietações que surgiu a Escola Convexo, para potencializar lideranças a partir da lógica, da comunicação e do empreendedorismo. Entendemos que com esse tripé é possível realizar uma aprendizagem com sentido, capaz de explorar o que cada um tem de melhor e, colaborativamente, de forma interdependente, promover microrrevoluções para a transformação social.

A lógica permite uma capacidade de compreensão e de entendimento do ambiente no qual estamos inseridos. A comunicação possibilidade a interação com as pessoas com as quais convivemos. E o empreendedorismo nos faz testar, errar e aprender a partir da construção de soluções sustentáveis. Fazemos tudo isso utilizando os insumos mais abundantes: os problemas. A capacidade de resolução de problemas é, com certeza, a habilidade mais essencial para todos nós. Sempre vamos nos deparar com eles.

Mas como fazemos isso? O primeiro passo é a compreensão. Utilizamos os conteúdos matemáticos e a capacidade lógica para explorar e entender a problemática proposta e estruturar possíveis soluções. Empatia e responsabilidade são essenciais para essa etapa! Depois disso, torna-se necessária a comunicação. A base da língua portuguesa atrelada à capacidade de comunicação ajudará no planejamento das ações e no engajamento de pessoas para enxergarmos de uma maneira mais holística e buscarmos parcerias para fazer acontecer. Criatividade e visão sistêmica não podem faltar nesse momento! Por fim, chega a hora de agir. Aí entram as ferramentas de gestão e de inovação para a construção de um legado colaborativo. Resiliência e lideranças são pré-requisitos para que ocorra  uma entrega.

Qual o resultado disso tudo? Crianças e adultos que aprendem conteúdos curriculares e desenvolvem competências socioemocionais enquanto resolvem problemas reais. O processo ocorre a partir de interações, valorizando e agregando o que é diferente, trazendo soluções colaborativas e inovadoras que sejam social, ambiental e/ou economicamente sustentáveis. Estabelece-se uma relação ganha, ganha, ganha, em que cada um contribui com o seu superpoder e que é complementado pelo do outro. Isso não é um ciclo, é uma espiral de abundância focada na transformação social que começa por uma aprendizagem com sentido.